Fofisano: A História Da Palavra Da Moda Que Não Ama Ninguém

Hoje é juernes e estamos em pleno primerano, dessa maneira que toca falar de outro termo que se tornou moda: os fofisanos. Ou gordiflacos. Ou lorzalameros. Não me encontre portanto: tu poderá ser um deles. Hoje eu aprendi “Fofisano”, “Lorzalamero”, “Gordiflaco” e “Sanigordo”. Para que assim sendo fale, minha senhora, que eu perco o tempo com o Twitter. O termo ‘dai d’, organismo de pai (ou papai), descreve o físico de um tipo que vai ao ginásio de vez em no momento em que, entretanto que tem a tripita do que não se corta com as canas e os bolos. O termo se espalhou na mídia americana, em menos do que leva um tipo de ‘dai bod’ no bebido três cervejas.

foi estabelecido como a tendência deste verão, contudo bem como como uma nova amostra dos privilégios masculinos: homens podemos ficar orgulhosos da nossa tripita, porém as mulheres têm de conservar um corpo maravilhoso. O que vem a ser a clássica imagem de Leonardo DiCaprio (ídolo do movimento), acompanhado de uma paradigma.

quer dizer o que foi respondido com a reivindicação do ‘mom d’, o corpo da mãe e, em Portugal, das gordibuenas, que verdadeiramente, é um termo anterior. Olá, sou fofisano e me pareces toda uma gordibuena. Queres ser minha amigovio? Em todo o caso, a moda chegou a Portugal. E foi encontrado com um dificuldade.

O da tradução. Como traduzir ‘dai bod’? Curiosamente, ninguém optou por “corpo de pai”, excepto como parcela da descrição, e quem sabe já que uma frase como “os corpos de pai estão pela moda” não soa como uma tendência, porém uma triste descrição.

De fato, por isso seria mais evidente que essa moda só é uma desculpa para requisitar outra pizza. A tradução que de instante tem tido mais sucesso é ‘fofisano’, se fizermos caso a Topsy. É a tradução que temos lido bem como na maioria dos meios de intercomunicação. E esse, também de acordo com Topsy, é o primeiro tweet que menciona a frase.

Parece que a moda, mais do que os fofisanos, é uma das expressões compostas, como as já citadas amigovio e gordibuena, além de veroño. Dá a impressão de que “não se pode manifestar que uma pessoa está flácido, entretanto tudo bem, ou que faz calor no outono”, explica a Verne o tradutor, Javier Pérez Alarcón, que acrescenta a possível intervenção do Twitter “e seus jogos de palavras”. Na hora de traduzir, há que ter em conta as vantagens e desvantagens das diferentes opções: o Segundo Pérez Alarcón, depende do fato, se é imprescindível utilizar o significado literal ou se queremos utilizar a palavra como método cômico, por exemplo. Neste caso, a Pérez Alarcón não lhe parece mal traduzir por ‘corpo do pai’, embora a sua aposta pessoal é fofibueno.

Proponho rastrear incansavelmente e espetando-a pessoa que tropicalizó o neoanglicismo “DADBOD” e ficou a frase “FOFISANO”. Existem mais opções no liza: ‘gordiflaco’ também tem seus seguidores, apesar de que a maioria dos postagens a respeito do assunto apostam oferecê-la como segunda opção, após ‘fofisano’. Na realidade, gordiflaco é uma tradução mais adequada para o outro termo, ‘skinny-fat”, que se popularizou em 2013: as pessoas de que não se pode falar que estejam gordos, porém que não têm nem ao menos descrição nem ao menos massa magra.

A terceira tradução em preferência é ‘lorzalamero’, uma aposta quase solo da revista GQ em Portugal. Independentemente de tua maior ou menor sucesso, Pérez Alarcón lembre-se que este termo como fofisano incluem conceitos (saudável e zalamero) que não estão no original.

  • Março (3)
  • um Antes de Hogwarts
  • Etambutol 20 mg/kg diário por estrada oral por 12 meses
  • 2 Onde posso adquirir o material

Outras tentativas de acertar o termo, como sanigordo, faleceram pelo caminho. Em Portaltic sugeriam possibilidades como musculorzas, gordinmortal e melofofo. Engraçado, entretanto um tanto pochiflojas (desculpe, não pude evitá-lo). Em todo o caso, todas são uma mostra de que ninguém está contente com o termo que se está impondo.

De todas as formas, dificilmente teremos tempo para arrumar: a esta moda substituído logo em seguida por outra nova, que terá um nome tão feio. A dificuldade é que com essas possibilidades perdemos uma fonte significativo, a dos pais, que tem suas próprias conotações.