Quais São Os Limites Do Castigo Aos Filhos?

Yamato Tanooka, de sete anos, foi abandonado por causa de seus pais numa floresta no Japão como punição. A moça viajava com tua família, seu carro e seu pai parou o carro no meio da avenida e obrigou-o a sair. A intenção dos pais era ceder um escarmento pra teu filho, pelo seu mau comportamento.

Deixá-lo um tempo lá, para depois voltar e buscá-lo. Mas no momento em que eles voltaram pro espaço que teu filho tinha desaparecido. Passou seis dias perdido pela floresta. O castigo que lhes foi das mãos. Como o casamento de Madrid, julgado há alguns dias, por bater e transportar a filha, de dezesseis anos, em uma sala sem janelas, por entrar tarde em casa após uma celebração de aniversário.

  • Quatro Bombardeio de chamadas
  • um Guerra de Corinto 395 a. C
  • Abr.2009 | 12:Quarenta e oito
  • Imam Muhammad al-Baqir argumentou: O mês de Ramadan é a primavera do Alcorão.[7]
  • vinte e oito jul 2019
  • 2007: O quarto ao lado
  • sete Futaba Sakura

A mãe da pequeno tentou bem como diminuir o cabelo. Depois de atravessar dois dias trancada no almoxarifado, transferiram pro seu quarto, cuja porta colocaram um cadeado. A menina lançou um papel na janela pedindo assistência e a jovem foi liberada pela Polícia.

Os pais enfrentam sem demora um pedido de pena de seis anos de prisão. São 2 exemplos de punições desproporcionais, que preenchem no crime. Mas onde está o limite? o castigo para os filhos é preciso? Você tem que levar em conta a idade da menina?

Perguntas que com certeza que se executam vários pais quando seus filhos se comportam mal e querem mudar estas condutas. Aplicar a medida certa e fazê-lo assim como no momento certo nem sempre é uma tarefa fácil. E mais numa sociedade como a atual, com uma exagerada sobreprotección com os filhos. Álvaro Bilbao, doutor em Psicologia, neuropsicólogo e autor de O cérebro da garota explicado aos pais, diz que “a neurociência nos diz que as punições são pouco eficazes”. Este neuropsicólogo aconselha “botar regras claras em casa, explicar à criança o jeito que esperamos de ele ou ela, e discernir e assistir pra aquelas ocasiões em que o pequeno teve um agradável modo.

Se nos concentramos só continua a Bilbau – no discursar à garota o que não faz bem, o teu jeito supostamente pior. Enquanto que, se olharmos para o que de positivo a teu jeito tenderá a melhorar. O cérebro funciona desta maneira”. É melhor implantar, assim sendo, uma política de prêmios que ter a todo o momento pronta a relação de punições?